Obedecendo a Deus


A medida que lia essa passagem na Bíblia, o Espirito Santo foi me ensinando lições importantes, é sobre isso que vamos tratar nesse texto. Espero que esses ensinamentos sejam tão válidos para você, quanto foi pra mim.

Ester 3: 2-4
E todos os servos do rei, que estavam à porta do rei, se inclinavam e se prostravam perante Hamã; porque assim tinha ordenado o rei acerca dele; porém Mardoqueu não se inclinava nem se prostravaEntão os servos do rei, que estavam à porta do rei, disseram a Mardoqueu: Por que transgrides o mandado do rei? Sucedeu, pois, que, dizendo-lhe eles isto, dia após dia, e não lhes dando ele ouvidos, o fizeram saber a Hamã, para verem se as palavras de Mardoqueu se sustentariam, porque ele lhes tinha declarado que era judeu.
           
Repare que não foi Hamã, o primeiro abaixo do rei Assuero, a quem por ordem do rei, todos deveriam se curvar perante ele, que observou que Mardoqueu não se prostrava, e não lhe dava, segundo ele, o devido prestigio.

Por conta de seu oficio, Mardoqueu ficava à porta do rei, assim como todos os outros que estavam com ele, e porque eles viam que Mardoqueu não se prostrava perante Hamã, pelo fato de ser judeu, mas principalmente por ser temente a Deus, então os servos do rei foram indagar Mardoqueu do por que não se prostrava toda vez que Hamã passava, e por ter sido dia após dia que isso acontecia, eles simplesmente quiseram testá-lo, então foram e falaram diretamente com Hamã que Mardoqueu, toda vez que ele passava, não se prostrava e nem se inclinava, apenas para ver qual seria a atitude de Mardoqueu quando as chances de morrer eram reais.

Sabe o que aprendemos com isso? É que pessoas que estão a nossa volta, que estão conosco, nem sempre irão nos ajudar. Nem todos os que estão conosco, estão do nosso lado para somar, as vezes eles querem simplesmente nos ver cair. Talvez no ambiente que Deus te colocou, há pessoas que rotineiramente te testam apenas para ver se você vai manter sua palavra diante de seus superiores, talvez você esteja defendendo valores inegociáveis, mas há pessoas que não concordam tão bem assim com você, e mais uma vez, apenas para testar sua reação, simplesmente vão querer te ver cair.

Aprenda: Não confie em todas pessoas que aparecem em sua vida, afinal, nem todos que aparecem nela são presentes de Deus, as vezes são simplesmente pessoas que não querem te ver bem, então tenha cautela, nem todos que te alertam e que estão na sua vida, querem de fato seu bem, então peça ajuda a Deus para reconhecer quem é quem.

Nesse mesmo capitulo, também há outras lições que o Espírito Santo quer nos ensinar.

Ester 3: 5-6 e 8-9:
Vendo, pois, Hamã que Mardoqueu não se inclinava nem se prostrava diante dele, Hamã se encheu de furor. Porém teve como pouco, nos seus propósitos, o pôr as mãos só em Mardoqueu (porque lhe haviam declarado de que povo era Mardoqueu); Hamã, pois, procurou destruir a todos os judeus, o povo de Mardoqueu, que havia em todo o reino de Assuero. E Hamã disse ao rei Assuero: Existe espalhado e dividido entre os povos em todas as províncias do teu reino um povo, cujas leis são diferentes das leis de todos os povos, e que não cumpre as leis do rei; por isso não convém ao rei deixá-lo ficar. Se bem parecer ao rei, decrete-se que os matem; e eu porei nas mãos dos que fizerem a obra dez mil talentos de prata, para que entrem nos tesouros do rei.

Para entendermos um pouco melhor, vamos ter que voltar alguns bons anos antes, e voltar algumas páginas da Bíblia, mais precisamente em 1 Samuel 15:9 que diz: E Saul e o povo pouparam a Agague, e ao melhor das ovelhas e das vacas, e as da segunda ordem, e aos cordeiros e ao melhor que havia, e não os quiseram destruir totalmente; porém a toda a coisa vil e desprezível destruíram totalmente. Mas se você pergunta o que esse versículo tem a ver com Mardoqueu e Hamã, ai é que começa.

Mardoqueu era filho de Jair, filho de Simei, filho de Quis, homem benjamita. (Ester 2:5), sendo válido lembrar que Saul era filho de Quis, e também era da Tribo de Benjamim, sendo que havia parentesco direto entre eles (1 Samuel 9: 1-2). Porém, Hamã também descendia de alguém citado na passagem acima, ele era filho de Hamedata, agagita, ou seja, eram descendente de Agague (Ester 3:1)

Sabendo então disso, talvez já tenha entendido, mas caso ainda não tenha entendido o que uma passagem tem a ver com a outra, vamos continuar.

Uma atitude impensada de Saul, muitos anos mais tarde, põe em risco a vida do povo judeu que estava no império do rei Assuero, e que se não fosse o Zeloso e Amoroso Deus a quem Israel servia, essa história não terminaria bem,. Sabe por que não bastou para Hamã matar somente Mardoqueu? Porque desde que Israel havia sido liberto do jugo egípcio que as duas nações não se entendiam, e ao longo do tempo também.

Mas sabe que lições podemos tirar disso? É que quando Deus manda, temos que simplesmente ouvir Sua Voz e obedecer. E analisando bem, vemos que a consequência da ação de Saul não bastou somente para ele, mas também para os descendentes, e também outras tribos, ou seja, há decisões que Deus nos orienta a tomar porque Ele sabe que definirão não somente o futuro das nossas vidas, mas porque chegará também aos descendentes, e quem sabe também a pessoas que não tem nada a ver com a história então quando Deus nos mandar, façamos apenas uma coisa: Obedecer. 

Ele sabe o futuro, então antes de tomar qualquer decisão, ouça a Doce Voz do Espírito Santo, Ele sempre quer o nosso bem.

Então que a partir de hoje, nossas ações não visem apenas a consequência imediata de nossas decisões, mas que possamos entender que algumas decisões decidem destinos, e antes que Deus tenha que intervir em nossas histórias, Ele quer que simplesmente obedeçamos à Sua Voz, porque Ele quer de nós obediência, assim como um pai quer obediência do seu filho, não para torná-lo como um robô que segue apenas ordens, mas para que veja no Bom Pai a confiança necessária para obedecer, porque sabe que o Pai sempre quer o melhor, e que obedecendo a Ele, não haverá o que temer.


0 comentários:

Postar um comentário

My Instagram